Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2011

WWW= A VITRINE DO SEU HOTEL X MARKETING

Gestão hoteleira, tudo pronto para o grande dia, a inauguração,  equipe toda treinada, gerente e chefias a posto e, cadê o site? “Ah não o meu sobrinho  o Juninho, agente dar uns trocadinho para ele fazer o site do hotel , tira umas fotografias e agente coloca no site, para que gastar uma fortuna...(?)”
Esse é o cenário  comum e vivencio constantemente  essas barbaridades por alguns donos de hotéis, aqui segue as dicas para aqueles que respeitam seus clientes.
1. Pesquise o Cliente - Saiba Quem Você Deseja Atrair Isto pode parecer óbvio, mas muitas vezes os hoteleiros se encontram pressionados pelo tempo e precisam cuidar de um milhão de outros detalhes, especialmente em épocas de lançamentos. O passo básico de descobrir para quem o seu conteúdo da web é direcionado, perde-se na confusão. Antes de analisar o conteúdo de um site ou canal de mídia social é preciso voltar ao básico e identificar exatamente de quem você precisa e para quem vai falar - viajantes de estrada, hóspedes de negócios…

QUAIS CRITÉRIOS PARA CONTRATAR PESSOAS PARA TRABALHAR EM SEU HOTEL?

Muito se discute a respeito do porque do mercado não oferecer “mão-de-obra  qualificada, mais precisamente nas regiões norte e nordeste do país. Todo “dono de hotel”,   quer contratar uma recepcionista , uma camareira, e ou um garçom com experiência ( vícios) de outros meios de hospedagem. E além do mais, os cabides de empregos; família e parentes. Todo “hoteleiro” quer contratar pessoas com espírito de servir, sem servilismo, pessoas que ama a hospitalidade, pessoas cultas com nível cultural bastante elevado,pessoas que gostam de gente, pessoas que gostam de trabalhar em equipe, pessoas comprometidas eticamente com suas atribuições. Eu particularmente, abomino estes candidatos que aparece com currículos mentirosos, com “cursos enlatados”  feitos nestas escolinhas ( geralmente franquias)que ministram cursos para todos os segmentos, não vou citar aqui os nomes das franquias por questão de ética.  Minha experiência reforça a minha teoria que não vale nada estes “cursos enlatados”, que …

Ética na hotelaria: a ciência da conduta na hospitalidade

Foco no Hóspede: Estratégia de Fidelização

 Uma visão de Recursos Humanos
A estratégia de fidelização de clientes não pode estar calcada apenas em "programas de fidelidade". Iniciativas de marketing, muitas vezes, são esforços isolados de fidelização, o que não é suficiente. Antes de mais nada, todo hotel deve estar preparado para garantir os produtos, os serviços e o atendimento em todos os canais de comunicação. Isso é fidelização estratégica: o esforço de habilitar toda a empresa para reter seus clientes ao longo do tempo. Os programas de fidelidade são ações de fidelização tática, visando incrementar o valor dos negócios proporcionados por cada cliente, direcionando os esforços para os segmentos mais importantes da carteira de clientes. A fidelização deve ser um compromisso de toda a empresa. Promover o relacionamento com seus clientes deve fazer parte de sua cultura e de sua missão. Reter e fidelizar clientes deve ser encarado como fator de sobrevivência. Fidelizar não é gerenciar produtos, mas clientes. Empres…

O PROBLEMA DO HOTEL " FAMILIA"

Recentemente, fui convidado a fazer uma visita a um determinado hotel de médio porte, com 120 unidades habitacionais, que até então encontrava-se em péssimas condições administrativas, o proprietário um senhor muito preocupado com o alto índice de reclamações do mal atendimento do hotel, bem como a baixa ocupação  e,  me perguntou se poderia ministrar um treinamento para seus funcionários. Perguntei como ele estava recebendo essas reclamações se era através dos “ guest comments” formulários de sugestões e reclamações ou diretamente dos clientes, para minha surpresa, aquele hotel não coletava opiniões dos seus clientes, tão pouco se utilizava desta importante ferramenta. Devido a taxa de ocupação ser muito baixa foi que o levou a questionar junto aos seus clientes quais eram os motivos e como resposta, o atendimento do hotel  era muito ruim,  funcionários apáticos, desmotivados, rudes, mal educados, etc. Em seguida perguntei quem gerenciava o hotel? Como já esperava... disse me que er…

o que é G.O.P

A Arte da Gestão das Receitas do Hotel

 By: Cristiano Placeres

Embora muitos hotéis tenham evoluído para a gestão das receitas, verifica-se que muitos ainda não. Estou surpreso que muitos hoteleiros não tenham adotado medidas para melhorar a sua posição financeira no mercado.Estou especialmente impressionado com o grande número de hotéis que não possuem um gerenciador de receitas treinado em tempo integral controlando o inventário.Existem muitas formas e graus variáveis ​​de gestão de receitas por aí, dependendo do conhecimento e níveis de habilidade das pessoas que o aplicam. 
O aspecto fundamental da Gestão de Receitas é que ela exige antecedência no trabalho para fazê-la bem. Quando as coisas ficam difíceis, muitos hoteleiros tendem a ir pelo mais fácil  - tarifas promocionais e mais baixas. Isso é, muitas vezes visto como um remédio "lógico", quando, na verdade, não é. De fato, não há comprovação que menores tarifas tenham gerado uma nova demanda. Em apenas alguns casos raros ter tarifas mais baixas gerou um in…

HOTELARIA E QUALIDADE, POR ONDE COMEÇAR?

“A qualidade não é definida pelo dono do hotel, como a maioria dos hoteleiros pensa, ela é captada através dos desejos do hóspede”
A busca por um atendimento com qualidade no setor hoteleiro é um assunto antigo. Por muitos anos se falou e ainda se fala em qualidade nos serviços hoteleiros sempre buscando soluções para antigos e novos problemas surgidos pela falta de qualidade. Muito se fez para qualificar a mão-de-obra hoteleira, através de cursos de especialização e atualização por meio de programas de qualidade, mas como resultado deste tremendo esforço dos hoteleiros o que se vê neste setor, salvo algumas honrosas exceções, é um quadro de profunda frustração por não alcançar a qualidade esperada. Mas nada parece mudar, os serviços hoteleiros continuam falhando nas mesmas situações básicas, como por exemplo, o tempo de espera de um check-in ou check-out; os problemas do setor de reservas com o de recepção (falta de harmonia); governança e camareiras com o trato direto com o cliente e a…