sexta-feira, 22 de julho de 2011

O DESAFIO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFISSIONAIS NA HOTELARIA

Com o enorme desafio e responsabilidade de recrutar novos talentos para integrar o quadro de colaboradores dos hotéis, temos a oportunidade de entrevistar todos os dias profissionais com os mais variados perfis, background acadêmicos, experiências profissionais, níveis sociais, históricos de vida, diferentes objetivos e expectativas, o que torna nosso trabalho mais interessante nos dando o privilégio de auxiliar o desenvolvimento da carreira de tanta gente talentosa.
E o que procuramos ao contratar tantos novos profissionais regularmente? Qual o perfil de nossos colaboradores? Antes de responder estas questões, devemos explicar que a grande demanda atual, se deve exclusivamente ao crescimento do setor. Estamos nas vésperas de uma copa do mundo, indubitavelmente vai ser o maior desafio do Brasil preparar os profissionais para o setor da hospitalidade.
Uma expressão que costumamos ouvir durante o processo de seleção, quando os candidatos são questionados quanto a suas opiniões a respeito do significado de hospitalidade, quase sempre recebemos como resposta que, em geral os hóspedes esperam ter a sensação de estarem em casa. Resposta esta quase unânime e de tanto ser utilizada, acabo discordando com a afirmativa, pois vejo que estes profissionais se limitam a esta definição, não levando em consideração todas as possibilidades da hospitalidade. Obviamente que como profissional da área, não tenho a intenção aqui, de reinventar a fórmula da hospedagem ou confrontar as qualidades hospitaleiras adotadas pelo setor, porém para termos sucesso, precisamos ir além. Analisando pela ótica do passageiro, do cliente ou do hóspede, quando o mesmo decide optar por um determinado destino turístico, seja ele terrestre, aéreo ou fluvial, o que ele espera? Sentir-se em casa? Não. Ele quer provar outros sabores exóticos e inusitados, ele quer experimentar novas sensações, ver lugares ainda não vistos, ter experiências que irão se fundir com sua própria história de vida, conhecer outras culturas diferente da dele, simplesmente descansar e repor as energias e principalmente ser recebido de forma carinhosa, profissional e amigável. Ou seja, o turista espera ser surpreendido e não necessariamente sentir-se em casa, afinal este é o propósito de viajar (sair de casa).
O desafio de nós profissionais de hospitalidade é desenvolver as habilidades necessárias de modo que consigamos proporcionar aos nossos ilustres visitantes uma experiência única de modo que se tornem freqüentadores habituais de nossos hotéis, pousadas, restaurantes, navios, etc. Afinal, quando recebemos atendimento impecável, naturalmente fazemos o boca a boca indicando o lugar para terceiros e acabamos retornando.
Desta forma, buscamos estes profissionais que possuam ambas as qualidades fundamentais para a indústria da hospitalidade e serviços: habilidades técnicas e humanas. Valorizamos sim, uma boa formação acadêmica de preferência nas áreas de hospitalidade, turismo, gastronomia, pedagogia, educação física entre outras; experiência comprovada também se torna um diferencial, mas acima de tudo prezamos pela postura, desenvoltura, habilidade de comunicação interpessoal, simpatia, personalidade, riqueza em detalhes, paixão por servir e o talento de surpreender nossos hóspedes.
Fonte: carreira a bordo

Nenhum comentário: