terça-feira, 6 de dezembro de 2011

THE BREAKFAST O CAFÉ DA MANHÃ



As delicias mais esperada num hotel, o  Buffet do café da manhã,continental, inglês ou brunch: o tipo do café da manhã diz muito sobre o hotel e pesa no valor da diária Ele faz parte de todos os roteiros de viagem. Seja num grande resort em Salvador ou em uma pequena pousada em Hanói, no Vietnã, o café da manhã é tão importante para o viajante que, em alguns casos, pode colocar em risco não apenas a reputação do hotel, mas também do destino.

Não é à toa. A primeira refeição do dia, muitas vezes rejeitada quando estamos em casa, de saída para o trabalho, ganha um novo status quando é servida no hotel, durante as férias. O prazer da mesa farta e o tempo disponível para saborear o desjejum são acompanhados pela curiosidade do hóspede sobre a variedade de frutas, pães, bolos e frios dispostos no bufê.

Doces, bolos e muita caloria no modelo britânico

Desjejum

Ficou com fome? Conheça os diferentes tipos de cafés da manhã servidos nos hotéis  ao redor do mundo.

Café Continental

Não existe uma regra rígida para a composição do café continental, adotado por muitos hotéis na Europa. Ele tem este nome para diferenciá-lo do british breakfast, o café inglês. O continental é composto por leite, café, suco de frutas, pães, torradas, biscoitos, no máximo duas variações de bolos e de frutas, manteiga e normalmente algumas variedades de frios ou embutidos (queijo, presunto, salame). Comparado com o café inglês, é um tipo menos substancial, porém menos calórico. Como não é tão farto, essa é a categoria que é servida no quarto, quando solicitado pelo hóspede.

British breakfast

Bem recheado de muitas calorias, o british breakfast ou o café inglês, servido nos hotéis da Inglaterra, normalmente é composto por café, leite, sucos de frutas, chás, pães, bolos, cereais, torradas, ovos – que podem ser fritos, cozidos, quentes ou em omeletes – salsichas, linguiças, hambúrguer, bacon, filé de peixe, geleias e cereais.

Brunch

Modelo mais popular de desejum incluído nas hospedagens mundo a fora, o brunch é 
uma mistura de café da manhã com almoço. Servido até mais tarde, ele inclui ovos, bacon, cereais, frutas, saladas, panquecas, geleias, sucos de frutas, chás, cafés, tortas doces e salgadas, carnes, pães, biscoitos, pratos quentes regionais, bolos e até espumante.

E o que vai à mesa depende muito da região, da categoria do hotel e da modalidade de café da manhã: continental; british breakfast (o café britânico) ou brunch. O primeiro, mais simples, é servido em pousadas e hotéis menores. Também é a categoria disponível no room service.

No british breakfast, muito comum nos Estados Unidos e na Inglaterra, a mesa será farta e calórica. O brunch – breakfast + lunch, ou café da manhã mais almoço – é o modelo adotado por muitos hotéis em todo o mundo, principalmente aos sábados e domingos. Combina itens do desjejum com maior variedade de doces e salgados, além de receitas regionais, típicas do destino.

Se o hotel não oferece um bom café da manhã, o hóspede fica frustrado. “Você pode fazer um ótimo almoço ou um jantar maravilhoso, mas o hóspede não se esquecerá da qualidade, boa ou má, do café da manhã”,

Em média, um hotel de alto padrão oferece mais de 70 itens no desjejum. “Quando um turista do Sul vai para o Nordeste, ele vai exigir tapioca e água de coco no café da manhã. Mas um estrangeiro vai querer comer isso no Brasil inteiro. Ele não reconhece as diferenças geográficas”.

Para exemplificar o quanto é preciso diferençar-se para agradar aos paladares comuns e exóticos, alguns hoteis adotaram o espumante no café da manhã. “Os s clientes têm a oportunidade de tomar uma taça de espumante enquanto degustam o café da manhã”.

Versão nacional

O café servido nos hotéis brasileiros depende muito da localidade da hospedagem. Se for no Sul, o chocolate e os pratos quentes ganham um destaque especial. Quem for a 
Minas Gerais vai encontrar o doce de leite e pão de queijo na mesa. No Nordeste, é possível comer até carne seca ao acordar. “O café da manhã é um dos elementos de maior importância na hora de escolher onde se hospedar. Se o hotel escolhido tiver um desjejum ruim, independente da localização, o hóspede não volta mais”.

Esta questão gastronômica, virou inclusive um atrativo no exterior. Conhecido como brazillian breakfast, o nosso café da ma­­nhã ganhou destaque no mundo. “A  oferta de produtos é maior quando comparado com o americano e o eu­­ropeu”.

Mas é claro que comer bem pela manhã tem seu preço. Normalmente, a variedade de produtos é proporcional ao valor da diária. E, nos pacotes vendidos pelas agências, a refeição é usada como uma peça de marketing e faz diferença na composição da diária. “Um café da manhã diversificado pode custar de R$ 80 a R$ 120, em um bom hotel”. 

Para fugir destes valores, muita gente tem optado por tomar o café da manhã na rua, que sai muito mais barato. “O café da manhã incluso é um argumento de venda. Mas acho que seria mais interessante, até do ponto de vista de marketing, deixar o cliente escolher se quer ou não pagar pela refeição”.

Nenhum comentário: