quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

O DESAFIO DOS PEQUENOS HOTÉIS E POUSADAS



Dicas valiosas de como alavancar os serviços do seu empreendimento .

Indiscutivelmente, o desafio de contratar mão de obra para hotelaria é um dos gargalos que todo hoteleiro enfrenta quando se depara com o desafio de recrutar a pessoa certa para o lugar certo.
Os grande hotéis tem ferramentas humanas que facilitam muito esse trabalho, tais como um departamento de Recursos Humanos, Psicólogos, Gerentes de Gestão de Pessoas, etc, Pelo contrário, o pequeno  hoteleiro não dispõe de tais ferramentas e erra muito quando contrata pessoas para seu empreendimento baseado em seus  “ conhecimento de empresário e não de hoteleiro.
Tenho visitado muito desses empreendimentos administrados por famílias que são verdadeiros terroristas da hospitalidade e fico muito preocupado  quando o dr. fulano  e sua esposa que construíram  um hotel, colocam seus filhos, parentes sem o mínimo preparo e competência hoteleira.
Costumo dizer que é muito fácil abrir uma pousadinha  ali, outra aqui e deixar a vida me levar... é impressionante como tais donos de “hotéis” na sua grande maioria nunca fizeram um curso de hotelaria, nem mesmo tenham lido um livro sobre e não estão nem um pouco interessado em profissionalizar seu empreendimento.  Já postei aqui no meu blog  vários artigos que abordam esse assunto.
Mas tudo começa assim:  certo cidadão que tem algum dinheirinho investido em gado, terras e/ou algum comercio em determinada região, percebeu que “hotel dar dinheiro”, e/ou porque sua esposa sonha e achou que poderia “ cuidar” do negócio, então tudo começa... muitas vezes já tem o terreno, e constrói os currais que mais adiante o batizam de hotel.
Contrata “dona Maria” para cuidar de tudo, aliás, dona Maria já trabalha a muito tempo com a família, é gente de confiança. Colocam   o  filho Juninho para “gerenciar”, afinal ele  é o filho do dono e  claro tem que ter um cargo de respeito. A esposa  patroa, dar as ordens por ali, enfim foi criado o hotel da dona fulana.
Porém, com o tempo vai se percebendo que o principal e a mais importante pessoa dentro do hotel  são os próprios donos, aliás foram eles que construíram o negócio, e merecem toda atenção especial, correto? Errado!
Errado, porque não se constrói hotel para uso fruto, não se constrói uma pousada para os amigos, para os parentes, para  a família, para os filhos, para o papagaio, gato, enfim,  o que mais vemos são essas figurinhas tarimbadas   nos meios  pequenos meios de hospedagem.
E quem paga as despesas são os clientes, que na maioria das vezes não recebem toda atenção especial que deveria, simplesmente por que o proprietário é um empreendedor e não hoteleiro.
Existem tantas espeluncas chamadas de hotel que chega a fazer vergonha para quem ali se atreve a hospedar-se, muitas vezes o hóspede é obrigado a ficar nesses currais por falta de uma concorrência profissional, é o caso das pequenas cidades do interior.
O que me impressiona é que esses donos de hotéis ( não hoteleiros), não procuram se  informar, não contratam um profissional (consultoria)para alavancar seu produto ( o hotel), não buscam se aprimorar,   tais como manter uma equipe treinada e profissional para cuidar dos hóspedes, não se preocupam em trocar suas camas de madeira com colchões imundos  por camas boxes, tão pouco trocar suas antigas caixas de TV  por mais modernas, o café da manhã mais parece um balcão de feira livre, sem o mínimo conceito de “ café da manha de hotel”,  oferecem os produtos de baixa qualidade acreditando que irão economizar, muito pelo contrário, afastam clientes com potencial de qualidade.( Muito provável que nas casas desses proprietários a cultura da miséria seja rotineira e transferem o mesmo conceito para o hotel) A infra estrutura,  paredes cheias de mofos e infiltrações, os enxovais de cama e banheiro, de pessima qualidade, mas parece produtos adquiridos nas lojas de 1.99, usam produtos de limpeza feito em fundo de quintais vendidos por camelôs.Por essa razão que você atrai clientes que são miseraveis e fazem questão de pagar uma diaria miseravél e não estão interessados em qualidade, porque no mercado tem cliente de vários perfis, então é você quem escolhe o tipo de hóspede para seu hotel.
As vezes dou risada só de ler nos sites;  apartamentos de luxo, superior, etc. na cabeça desses  proprietários -  só porque o quarto é um pouco maior, já o considera luxo,  está claro a falta de conhecimento no segmento.
Outro grande erro é dizer que seu hotel é o melhor da cidade só porque é novo e tem uma TV por assinatura, acreditar que quanto mais apartamentos o hotel dispor mais dinheiro entrará, errado. Uma pousada com dez  apartamentos  pode ter uma receita muito superior quando comparado ao uma de quarenta apartamentos, simplesmente pela maneira de administrar e apresentar o produto ao publico, me pergunte  como? Vou revelar o segredo: faça um estudo de segmentação, procure saber o potencial de clientela para o seu hotel, qual o perfil de clientes você quer em seu hotel; executivos, turistas, viajantes, etc.  o nome disso é: segmentação.
Em muitos casos, o hoteleiro não conhece o mercado, o segmento que atua, sua região, muito menos o cliente que pretende atingir, e até mesmo desconhecem o seu diferencial.
Portanto, os hoteleiros devem procurar aprofundar a sua noção de mercado e definir o público a ser atingido, a fim de organizar e desenvolver uma estrutura adequada para tal. Ao contrário, seus esforços são muito generalizados e, dessa forma, acabam por não focar um segmento específico de mercado e, tampouco, adaptar sua estrutura e ações às demandas específicas desses públicos, inviabilizando o processo de fidelização dos mesmos.

Se você proprietário não tem capital para alavancar seu negócio, existem outros meios, financiamento é um deles, faça um estudo de viabilidade, plano de negócios, segmente seu hotel e lhe garanto que os frutos  serão bem saborosos.
Ao contratar pessoas para seu hotel, não se iluda em confiar em família e parentes, e/ou conhecido da sua esposa,  do seu José. como disse anteriormente, é desafiante encontrar pessoas para trabalhar em hotel, porém garimpe as pessoas  que gostam de servir, porém sem servilismo, existem sim pessoas  que amam servir, mas não as confunda com serviçais.


2 comentários:

Apoio domiciliário disse...

excelente ideologia, espero que seja importante para a área...

Apoio domiciliário disse...

excelente ideologia, espero que seja importante para a área...