segunda-feira, 6 de agosto de 2012

THE DORCHESTER HOTEL -LONDRES


Conheça a rede de hotéis de luxo cuja principal prioridade é a satisfação de seus funcionários e as estratégias da rede de hotel mais luxuosa e original do mundo.

Uma rede de hotéis de luxo cuja prioridade primeira não é o dinheiro, nem mesmo os hóspedes, mas sim os funcionários e sua satisfação. Isso mesmo!



"Nós colocamos nossa equipe em primeiro plano, nossos hóspedes em segundo, e nós, nossos donos em terceiro. Porque se nossa equipe está motivada, entusiasmada e vem para o trabalho muito feliz, isso terá um impacto nos nossos hóspedes, eles vão querer voltar e o retorno para os donos será ótimo. Essa é a nossa filosofia."

Christopher Cowdray - Diretor Dorchester Collection



A REDE DORCHESTER  NO BRASIL?

Com 21 anos de experiência na indústria de hotelaria de luxo, François Delahaye é o nome à frente da Dorchester Collection em que atua como Chief Operating Officer (COO), empresa que administra nove hotéis da rede ao redor do mundo. No Brasil para tocar seus projetos, como prefere chamar, François conversou com GQ Online com exclusividade e falou sobre seus planos de negócios, o Brasil no cenário mundial e revelou alguns de seus segredos de sucesso.


Qual o diferencial dos hotéis de luxo administrados por você?
Todos os hotéis que fazem parte da Dorchester Collection são um pouco diferentes entre si. Cada um está localizado em um lugar e tentamos manter e destacar as características principais desses lugares. Muitas empresas desse ramo criam uma marca, estabelecem um padrão e espalham isso pelo mundo, o hotel será o mesmo esteja ele em Xangai, São Paulo, Montreal ou Paris. Somos totalmente diferentes. Acreditamos que o hotel deve representar o que aquele país em que ele está hospedado tem de melhor. Também acho que faz parte do preço conquistar o reconhecimento do cliente para que ele possa retornar.

Você tem planos no Brasil?
Eu já estive muitas vezes no Brasil – esta deve ser a décima segunda visita que faço. Venho pelo menos uma vez por ano desde 2000 e meu objetivo principal é acompanhar de perto o desenvolvimento das marcas por aqui. Reparei que nos últimos dois anos o cenário mudou bastante e a partir de então comecei a pensar na possibilidade de ter um hotel aqui. Mas, prefiro dizer que tenho projetos no Brasil e a formação de uma provável parceria.

Quais foram essas mudanças que o levaram a ver no Brasil essa possibilidade de investimento?
O país está mais estável economicamente e nos últimos dez anos foi como se o Brasil tivesse decolado para o mundo. Independe do que as pessoas acham do ex-presidente Lula. Na minha opinião esse crescimento se deve a ele. O Lula colocou o país no mapa do mercado internacional e estabeleceu a marca Brasil para o mundo. As pessoas começaram a olhar para cá e perceber que não é apenas mais um país da América do Sul.

Como você vê o mercado de luxo do país?
Está crescendo muito. Por exemplo, dessa vez foi muito difícil conseguir uma reserva em um hotel de luxo em São Paulo, porque a cidade está cheia e não existem hotéis suficientes para atender a toda essa demanda. A ocupação desses hotéis é muito alta, o que indica que tem público interessado e me leva a pensar que é um bom investimento abrir um hotel aqui. Também é importante considerar que as Olimpíadas e a Copa do Mundo serão aqui. É um bom momento.

A Dorchester Collection administra hoje nove hotéis. Qual o segredo para fazer um bom trabalho nessa área?
Uma das coisas mais importante no mundo dos negócios é encontrar bons sócios, bons parceiros e firmar um casamento duradouro. É isso que te proporciona uma estabilidade para controlar os negócios à distância e deixa também tudo mais fácil. É importante encontrar pessoas com a mesma filosofia que a sua. Uma rede de hotéis precisa ter uma filosofia forte e uma boa relação com os clientes.

Qual o seu conselho para os jovens empresários do ramo?
É importante ressaltar que os lucros só vêm com o tempo, é algo que é conquistado a longo prazo e não imediatamente. Hoje os empresários estão cada vez mais em busca de lucro rápido, em um ano no máximo. Não posso dizer que isso não dá certo, mas eu nunca fiz isso. Crio uma relação de longo prazo para depois colher os frutos. Tudo em câmera lenta porque quanto mais rápido você cresce mais rápido perde tudo também.

Assista nesta matéria do programa "Mundo S/A", do Canal Globo News, o que diz o Diretor da Dorchester Collection, Christopher Cowdray (12min07s).

http://g1.globo.com/globo-news/mundo-sa/videos/t/todos-os-videos/v/conheca-as-estrategias-da-rede-de-hotel-mais-luxuosa-e-original-do-mundo/1926990/

Nenhum comentário: