sexta-feira, 13 de julho de 2012

A EXCELÊNCIA DE SERVIR


Servir: uma  grande arte

Ao imaginar que tudo é treinamento, entendemos porque astronautas vão à lua e porque atletas vencem seus próprios marcos... porque houve muito treinamento. Só dança bem quem dança muito, dizia o melhor bailarino do mundo, Mikhail Baryshnikov, e só fará o que quer que seja com excelência quem fizer do treinamento sua filosofia de vida. O treinamento em forma de prática direta visa desenvolver e aperfeiçoar a veneração pelo cliente, dizia Walt Disney aos seus funcionários nos parques temáticos. É preciso treinar sempre, treinar com alegria e treinar vencendo-se a si mesmo.
Aprimorar a supremacia nas pessoas que servem é um treinamento dos mais apurados, dos mais específicos.
Há de saber entrar e de saber ficar invisível. Há de saber ouvir e só responder se for para servir melhor. Há de conhecer a equanimidade como sua própria alma e ao sair, fazê-lo com tamanha discrição que não se ouça os passos.
A alegria em servir deve trazer a certeza de que somos uma coisa só, uma unidade com tudo o que acontece ao redor, por isso não é mais quem é servido, nem menos, aquele que serve.
O verdadeiro servir vem da consciência do servidor.
Servir é Luxo, ser servido é Luxo.
O Luxo sem esforço é isso, é esta honra que você tem em servir. Não há esforço porque houve treinamento, houve consciência.
O Luxo no servir é uma via de duas mãos, pois o prazer de servir deve ser igual ao prazer de ser servido. Se não houver esta "via de mão dupla", então alguém sai perdendo e se alguém sai perdendo, não há excelência, não há fluxo de energia e não há continuidade.
Luxo é fluxo, é continuidade, regularidade na excelência. Isso tudo é parte de um grande equilíbrio de quem está servindo tão bem, que atinge, que toca quem está sendo servido. Servir é uma aventura das mais refinadas.
A energia não tem parede e a única coisa que podemos realmente fazer por alguém é estar centrado, principalmente ao servir.
A alegria de servir é fruto de quem se alinhou, se alegrou consigo mesmo antes de pretender servir alguém, de quem já serviu o seus próprios corpos, se abasteceu de bons cuidados e já se mimou bastante.
É preciso lembrar que "nada pode transbordar antes de preencher-se, nem um copo d’água". Portanto, vai servir com que energia se não a tiver? Sem este equilíbrio da energia, em algum momento, haverá contradição e então será preciso esforço para servir. Dessa forma não haverá Luxo, não haverá a naturalidade de quem serve incansavelmente. Um dos segredos do servir é a auto-estima da pessoa que serve, dos bons tratos que a pessoa que serve tem para consigo mesma.
Servir é uma dança de dar e receber alegria. Servir é uma benção para quem dá e para quem recebe, é um ir e vir de energias.
Treinar e treinar para servir melhor, porque servir não é para principiantes. Servir é uma experiência de deuses e de deusas, de devotos e de discípulos, de mordomos e gênios, eternamente fiéis aos seus amos.
Servir é ser capaz de elevar alguém ao paraíso, aos céus. Servir de verdade é literalmente surpreender o outro com autêntica veneração, respeito, cuidados e oferecer-lhe a dignidade máxima, oferecendo só o seu melhor.
O que não se pode prever é quem será o sujeito a ser servido, e o cuidado é de se estar tão preparado ao servir que não lhe caiba, em tempo algum, escolher o serviço. Escolher serviço, ou a quem servir, é estar muito distante da excelência.
O Luxo no servir sabe oferecer um café com a mesma excelência que se oferece uma aeronave. Não importa o ramo de negócio, o que importa é como chegar, até onde deve chegar e com que grau de excelência.
Nos negócios de Luxo não cabe outra forma de servir se não for a excelência no servir.
O servidor do Luxo deverá ser no mínimo impecável e no máximo único, sem esforço e com alegria no servir.
Enfim, precisamos saber que só atinge a excelência e a autêntica alegria no servir quem já conhece a energia da gratidão. A gratidão é que abre as portas do serviço diferenciado.
Deixo, então uma mensagem de treinador: Tudo é treinamento e tudo pode ser melhorado, lapidado e aperfeiçoado se houver treinamento. Nada poderá ser excelente se não houver treinamento.
fonte:gestão de luxo

ITENS QUE MAIS IRRITAM OS HÓSPEDES





Confira abaixo 15 itens que costumam causar reclamações, listados no site do jornal Huffington Post. Por isso  nós  hoteleiros  temos que agradar  sim Gregos  e Troianos!!!

1 - Luz para leitura ruim
Para quem gosta de ler na cama, este item realmente causa incômodo. Não é fácil encontrar hotéis com iluminação de cabeceira adequada.

2 - Poucas tomadas disponíveis
Celular, laptop, tablets. São muitos itens para serem recarregados e, normalmente, os quartos oferecem poucas (e escondidas) tomadas.

3 - Canais pagos na TV
Ao ligar as televisões de hotéis, a maioria começa pelos canais com filmes e outros serviços pagos. Seria mais prático cair direto nos canais abertos.

4 - Despertadores confusos
Excesso de botões para programar o despertador pode causar dificuldades. Opções simples e eficientes são a grande pedida.

5 - Café-da-manhã caro
Preços altos por uma refeição simples ao acordar são quase um furto. Deixam qualquer um irritado.

6 - Dificuldade para controlar o chuveiro
Problemas para controlar a temperatura do chuveiro podem tirar os clientes do sério.

7 - Ligar o rádio no serviço de abertura de cama
Há quem não goste de encontrar o rádio ligado após o serviço de arrumação do quarto, porque perde muito tempo para descobrir como desligar.

8 - Corredores barulhentos
Quartos sem qualquer tipo de isolamento acústico interferem no sono dos clientes, devido aos possíveis barulhos do corredor.

9 - Fechar portas sem cuidados
Essa reclamação é para camareiras e também outros hóspedes. Fechem as portas com cuidado, para não fazer barulho.

10 - Mesas e cadeiras desconfortáveis
Os hotéis devem oferecer cadeiras e mesas confortáveis e ergonômicas. A coluna dos hóspedes agradece.

11 - Camareiras que fecham as cortinas ao arrumar o quarto
Entrar no quarto todo escuro e fechado é desagradável. Uma solução seria que as camareiras não fechassem as cortinas após a arrumação.

12 - Excesso de interruptores de luz
Muitos interruptores de luz só atrapalham a estadia dos clientes, que perdem tempo para descobrir qual corresponde a determinada lâmpada.

13 - Suítes que não são suítes
Os hotéis só devem oferecer uma acomodação como suíte se realmente for uma suíte, composta de quarto com banheiro privativo e, às vezes, mais dependências anexas.

14 - Internet lenta e cara
Cobrar pela internet Wi-Fi pede que ela seja, no mínimo, rápida. De que adianta gastar por um serviço lento? Mas o ideal mesmo seria disponibilizar a opção gratuitamente.

15 - Taxas altas de estacionamento
Estacionamento caro, obrigando o uso do serviço de manobrista, é abusivo.
fonte:  terra.com.br