quarta-feira, 25 de setembro de 2013

AS “ ACOMPANHANTES” DE HÓSPEDES-II


Em toda  trajetória na hotelaria me deparei com situações de hóspedes que solicitam garotas de programa em seus  apartamentos. Existem hóspedes que ainda acreditam que todo hotel tem um “ book”  com um cardápio de garotas para atender seus hóspedes. Não duvido que em alguns hotéis, os funcionários da recepção  adotem  esta postura.

Dentro do conceito de excelência em hospitalidade, dizer  “ NÃO” para um hóspede é no mínimo constrangedor, mas como toda regra há exceção, cabe aqui dizer “NÃO” para um hóspede que venha solicitar esse serviço para qualquer funcionário do hotel, no empreendimento que gerencio, todos são orientados para dizer “ não sabemos”, quando um hóspede  pede informações de garotas de programas, boates e casas de prostituição.

Mas por uma questão legal, não podemos proibir que um hóspede receba uma (NB) em seus aposentos, porém cabe a recepção o controle rigoroso das entradas destas profissionais do sexo.

É fundamental que todo e qualquer acompanhante que vier  visitar um hóspede, se dirija até o balcão da recepção para que seja feito o registro, bem como a cobrança de extra ( adicional), e a assinatura do hóspede autorizando sua entrada. Cabe ainda a recepção decidir se essa acompanhante, ( caso seja uma garota de programa ), pode ou não entrar no apartamento, é necessário que tenha documento, e se não estiver vestida  adequadamente não deveria permanecer no hotel, o recepcionista deve informar ao hóspede o motivo e a política do hotel.

Muito embora, muitos hóspedes ignorem essa política, e na maioria das vezes até cria confusão na recepção e sempre com aquela historia de que é uma amiga, uma colega da empresa, mas um recepcionista competente sabe distinguir quem é quem... e sabemos que ele não quer pagar o adicional, não quer registro de acompanhantes em seu apartamento por motivos de ser casado, ou de sua empresa, etc.
Porém é dever do hotel manter e zelar pela segurança tanto desse hóspede como dos demais. A cobrança do adicional não é para ser um gerador de receitas, mas para cobrir eventuais custos, como troca de toalhas, etc.
Quanto ao rigoroso  controle  se faz necessário, independente se o hóspede quer ou não.

Existe também algumas  regras  no que diz respeito a entrada das NB’s, como segue:

1°  Quando o apartamento tiver dois hóspedes,não se permite a entrada de acte, como solução informar ao hóspede que deverá alugar outro apartamento.

2°  Não será permitido duas ou mais acompanhantes no mesmo apartamento, para tanto, o recepcionista prontamente vedará a entrada.

3° Não permitir que NB’s  circulem nas áreas sociais do hotel, a tolerância é da recepção para o apartamento e monitorar sua saída discretamente.

Devo ressaltar que nem todas as garotas de programas se comportam escandalosamente, conheço muitas que se comportam e se vestem como verdadeiras divas.

Outra situação que eu não compactuo, hóspedes que se juntam e convidam as “ amigas” para beber e fazer algazarras no bar, ou na piscina, situação  que na minha administração, insisto  em não tolerar.
Para este hóspede  que paga uma diária e já se sente dono do hotel, não respeita os funcionários e demais hóspedes, sem duvida, deverá ser convidado a deixar o hotel, já fiz e faço quantas vezes forem necessário pedir para estes inconvenientes sumirem!  


Muitos gerentes toleram esse tipo de hóspede com medo, ou com  a desculpa de que o senhor fulano 'gasta muito' no hotel, devo dizer que não são profissionais e estão acostumados conduzir  seus hotéis como se fossem motéis.