sábado, 5 de março de 2016

Gerentes de hotéis inescrupulosos


Hotelaria é uma arte!  Essa frase é dita, lida e ouvida  no cotidiano de todo  hoteleiro, nos  cursos de hotelaria, bastante enfatizada no campo  acadêmico também.  Mas  por que a hotelaria é uma arte? É Arte porque o profissional hoteleiro tem obrigatoriamente o dever de praticar os  valores  éticos e   morais na  sua  empresa. É Arte porque o Gerente Geral é o centro das  atenções no hotel  que administra. Esse profissional diariamente deve apresentar uma imagem impecável do seu Marketing Pessoal, vesti-se e falar elegantemente, precisa ter uma conduta inabalável dentro e fora do hotel inabalável, não basta ostentar  um diploma  de uma  faculdade e  auto-intitula-se "hoteleiro"pode até carregar o rótulo devido ser dono de um empreendimento, mas intitular-se com a categoria profissional que não possua os  atributos desejáveis da profissão é presunçoso.

Recentemente hospedei-me num conceituado hotel e como por costume, gosto de falar com os funcionários dos hotéis sobre seu trabalho, pergunto se gostam do que fazem e como veem seus gerentes e como esses gerenciam seus empreendimentos. Mesmo um jardineiro tem muito a informar sobre o modelo de  gerenciamento de um hotel. Em certa ocasião, eu estava  na frente do hotel e entra um rapaz com duas meninas e o jardineiro aponta dizendo: "Aquele é o nosso gerente, sempre em companhia de belas mulheres, bebe  todas e quando está  com suas  namoradas mais  parece o dono do hotel". E,  eu fui dando uma certa  atenção ao que ele  falava  sobre  o almofadinha,  dito gerente. E o meu  amigo  jardineiro  continuou... "ele mora  aqui no hotel e já pegou  todas as recepcionistas até as hóspedes  não  escapam dele".

Bastou cinco minutos e eu já tinha a ficha completa da vida daquele pseudo-hoteleiro e posteriormente  consegui acessar  seu perfil  no linkedin onde ostentava  um  currículo invejável, mas se contradizia  com sua verdadeira  conduta moral. No facebook, sempre enturmado com belas companhias, garrafas de uísques, festas e  muitas  farras. 

Meses  depois retornei  ao mesmo hotel  e lá  estava   meu  amigo  jardineiro  que muito feliz e na sua simplicidade me deu um bom dia. E prontamente  foi dizendo...  o senhor  já  sabe? O  gerente foi mandado embora"  Se  envolveu com uma  hóspede e ela  era casada,  o marido veio  até  o hotel e quase saiu  tiroteio  aqui..."

Figuras  como esse  gerente precisam  sumir  da hotelaria! Não  mediria  esforços para expurgar esses inescrupulosos, caso me  fosse  dado a oportunidade de faze-lo.